30.6.13

Largo do Padrão

2013_136b


Do Padrão porque para lá foi transplantado no século XIX um padrão que anteriormente existia na Estrada de Valongo.

Para mim, este largo era a "praça do peixe". Quando lá passava nos anos sessenta eram as peixarias e as peixeiras a vender neste largo e na rua de Santo Ildefonso até quase à travessa do Poço das Patas.



28.6.13

Ferro e Granito

2013_134



Rua dos Clérigos, 23


Uma fachada muito estreita. Simples. Em 2013 é uma loja de vinhos a acreditar o que diz na fachada.
Há uns anos atrás, foi livraria. ainda guarda o letreiro bem lá acima. Antes de ser livraria foi armazém de livros, eu conheci esta loja fechada durante décadas.


2013_133


A fachada do prédio guarda traços de outras épocas. Varandas de granito e ferro, entre outros contrasta com o mármore.

A obra é da autoria do engenheiro Jorge Manuel Viana, data de 1931 e é conhecida por "Antiga Loja Pinto Camiseiro".

Conheci o interior sombrio desta loja nos anos 50 (séc. XX). Nessa altura chamava-se "Casa Modelo. Cá em baixo éramos acolhidos pelo senhor Silva, familiarmente conhecido por "Dósio". A mezzanine era onde trabalhava o Primo António. Ali se vendia roupa para crianças de baixa idade e alguns acessórios como cintos e gravatas. Penso que a "Casa Modelo" deve ter fechado nos finais da década de cinquenta.


27.6.13

Rua dos Clérigos, 38

2013_135


Hoje é simplesmente uma farmácia e que por lá passa na rua não repara nos detalhes deste prédio de 1934, mais recente do que aqueles que o rodeiam.

Na origem foi construído com risco do arquitecto Keil do Amaral para acolher os Laboratórios Pasteur na cidade.


23.6.13

PÁTIO DAS CARDOSAS

2013_132

Há quem goste.
Só sei que não gostaria que as minhas traseiras também dessem para uma rua.



22.6.13

Cedofeita, 23 | Street Art

2013_129

Choca? Não choca? O debate está a alastrar pela cidade.

A autarquia não gosta. 

Eu gosto!

Mas só se pode apreciar depois de a loja ter fechado. Faça um esforço, antes de ir jantar passe por lá para dar uma olhadela.




21.6.13

JUNTA DE FREGUESIA DA VITÓRIA

2013_130

Uma das juntas de freguesia que vai desaparecer após as próximas eleições autárquicas.

Para saber mais sobre a Junta de Freguesia da Vitória veja aqui.


17.6.13

AVENIDA DA BOAVISTA | Janeiro 2013

2013_121



2013_120



2013_122

Hoje, em junho de 2013, a "Selecção Transmontana" já se finou. Será que Trás-os-Montes não se exporta para o Porto?




16.6.13

13.6.13

125 anos

2013_116


O Infante

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!

Mensagem


Efeméride

No 125º aniversário de Fernando Pessoa

Relevo da autoria de José Fernandes de Sousa Caldas na fachada da Escola de Artes Decorativas Soares dos Reis.


Túnel dos ALMADAS

2013_115

O túnel já foi de Ceuta. Recentemente o município resolveu dar-lhe o nome actual.

Antes de o ser, túnel, causou muitos problemas aos técnicos que se tinham esquecido de ler a história das ribeiras e rios subterrâneos da cidade.

Numa segunda fase, o túnel, mesmo antes de estar terminado, fez correr rios de tinta e ocupou muita banda larga por causa do seu prolongamento. 

Embora já com menos sinalética, esta entrada é mesmo uma floresta de sinais de trânsito.



11.6.13

ESCOLA JOÃO DE DEUS


2013_113

Sobre João de Deus (de Nogueira Ramos):
"João de Deus de Nogueira Ramos (São Bartolomeu de Messines, 8 de Março de 1830 — Lisboa, 11 de Janeiro de 1896), mais conhecido por João de Deus, foi um eminente poeta lírico, considerado à época o primeiro do seu tempo, e o proponente de um método de ensino da leitura, assente numa Cartilha Maternal por ele escrita, que teve grande aceitação popular, sendo ainda utilizado. Gozou de extraordinária popularidade, foi quase um culto, sendo ainda em vida objecto das mais variadas homenagens e, aquando da sua morte, sepultado no Panteão Nacional. Foi considerado o poeta do amor."

Para continuar a conhecer a sua biografia pode fazê-lo aqui.

Os alunos desta escola contam assim a sua história:

"HISTÓRIA DA NOSSA ESCOLA

A nossa escola chama-se João de Deus e situa-se na freguesia de Ramalde, perto da Avenida da Boavista. 

É uma escola nova, tem um recreio grande e oito salas de aula.

A escola João de Deus foi inaugurada a 11 de Outubro de 1991.

Sabem porque foi construída a escola João de Deus ?

Porque a escola Belos Ares já era velha e não tinha espaço para tantas crianças.

A escola  Belos Ares era constituída  por dois edifícios, um na rua João de Deus e outro  na rua Belos Ares.

O da rua João de Deus tinha 3 salas de aula e no 2º piso funcionava a Delegação Escolar  e na rua Belos Ares tinha 3 salas grandes.

Até 1974, o edifício da Rua Belos Ares era o edifício onde as meninas tinham aulas e o edifício da Rua João de Deus era onde os meninos tinham aulas, separadamente das meninas.

Entre 1974 e 1991, a escola tinha 270 crianças e 12 professores.

Os horários eram em regime normal - das 9 horas às 12 horas, recomeço às 14 horas e final às 16 horas.

Quando se construiu a escola João de Deus, a escola antiga da rua João de Deus não ficou logo a ser uma escola de música como é agora. A escola velha da rua Belos Ares ficou a ser a Delegação Escolar, mas já acabou.

A nova escola João de Deus tem uma cantina grande, com muitas mesas e comida saborosa; uma biblioteca com computadores ligados à Internet; uma secretaria para quando houver qualquer problema com a escola, quando for preciso ir buscar os livros ou para pagar a refeição da cantina; uma sala de professores onde os professores lancham e fazem discussões; uma sala de apoio para os meninos que têm dificuldades em aprender; um gabinete para o director e para os vice-directores discutirem os problemas da escola; uma enfermaria para os meninos magoados e duas casas de banho para rapazes e raparigas.

Nos primeiros anos, depois de ser inaugurada a escola tinha 8 turmas, cerca de 200 alunos e funcionava em regime normal.

Quanto ao recreio, na nossa opinião, devia ter grades à volta da árvore centenária. Apesar de ter redes à volta da escola devia ter muros à volta do campo de Basquete, onde nós jogamos futebol.

A escola tem empregadas que gostam de nós.

As salas de aula estão decoradas com o nosso trabalho.

Há mais ou menos 30 professores e 400 crianças.


No próximo ano já não estaremos nesta escola, mas gostámos de estar estes 4 anos na escola João de Deus."


10.6.13

Passagem Pedonal

2013_112

Até há uns meses atrás, paralelamente ao viaduto das Andresas, existiu uma passagem pedonal entre a Rotunda de Francos e a Rua Direita de Francos. Encurtava caminho, servia peões e ciclistas. Incomodava não sei o quê, não sei quem. Aniquilou-se! Destruiu-se! Os peões que se lixem!

Quando lá passava via sempre alguém que a utilizava. Não era só caminho de fotógrafos ou de marginais.





7.6.13

A VCI e o Viaduto das Andresas

2013_111

A VCI (Via de Cintura Interna) não é rua, talvez nem devia estar aqui. 

A VCI é um rio de carros e de ruído no meio do Porto.

A VCI é um erro urbanístico dos anos sessenta do século XX. 

A VCI é uma muralha para a circulação das pessoas na cidade. 

O Viaduto das Andresas poucos anos tem porque era necessário ligar o centro do Porto a uma avenida que já teve o lindo nome de "Paralela à Avenida da Boavista". Uma avenida que acaba um pouco mais além no meio de bairros sociais.

O viaduto foi uma proeza técnica já esquecida pois foi pousado (literalmente) da noite para o dia.





3.6.13

Subindo a rua da Picaria | 2013

2013_106

Até há umas semanas atrás houve um Princepesinho (Petit Prince) do Saint-Exupéry que esteve na parede em frente ao antigo pátio dos Telefones. (1)


2013_108

Em meados de Maio, quem subia a rua encontrava o anúncio que apareceria por estes lados uma filial da Badalhoca da rua Alberto de Macedo.


2013_103


2013_107


2013_105

O 49. Sempre conheci esta casa como a da Condessa de Lumbrales. Francisco Sá Carneiro lá morou e, presumo, que lá nasceu. 


_  _  _

(1) - O endereço da A P T, mais tarde T L P (Telefones de Lisboa e do Porto) era o nº 5 desta artéria.