5.6.14

Um Porto que me magoa - Rua de Ceuta

2014_230



2014_231


Quando vejo os prédios abandonados e desabitados, sobretudo este da esquina que saiu do estirador do arquitecto Mário Bonito, poucos imaginam como me sinto magoado.

A rua de Ceuta, que há mais de 50 anos está por terminar, nem parece uma artéria do centro da cidade, parece mais um conjunto de prédios de um arrabalde desprezado.




1 comentário:

Antonio Barbosa Topa disse...

Tens toda a razao de sentires magoado. Para além do mais, penso que era nesse prédio que emitia a Radio Clube Português, graças ao animador locutor Alfredo Alvela, que animava um programa de poesia. Cheguei a "dizer" poemas nessa emissao : recordo-me particularmente dum poema do Mario Dionisio "... tinha no lenço uma mancha de sangue..." 5peço perdao por ja nao me lembrar do titulo nem do poema na sua integralidade mas...era um poema de resistência. Pouco se fala, penso, do Alfredo Alvela mas acho que seria justo recordar e salientar o papel que teve, permitindo a uma "cambada" de jovens rebeldes tentar alertar quem estava amordaçado!