3.4.14

Rua António da Silva Marinho (2014)

2014_116


Esta rua já aqui foi publicada. Hoje juntamos alguns dados biográficos do industrial que lhe deu nome.

António da Silva Marinho (1858-1920) Parcos são os dados que encontramos na internet sobre ele. A página da C. M. P. também nada nos diz, o que lamentamos.

A sua fábrica de texteis ficava situada na rua da Saudade, zona em que até finais dos anos sessenta do século XX ainda existiam algumas indústrias entre as quais a fábrica de cerveja da CUFP. A EFI ficava ali a dois passos na rua Júlio Dinis.

Foi membro da Associação Industrial Portuense e seu Presidente entre 1908 e 1910. Existem registos que acolheu o rei D. Manuel II quando da sua visita à cidade. Um artigo de "O Tripeiro" de Junho de 2012 também lhe é dedicado.

Mais dados sobre a pessoa ou sobre a fábrica que dirigiu são bem acolhidos aqui neste blogue.


Esta artéria começa na rua Conde da Covilhã


e termina na rua da Preciosa.


3 comentários:

c@stelo disse...

O que recolhi:
Esta rua tem início da Rua do Conde da Covilhã e fim na Rua da Preciosa (designação desde 1966).
António da Silva Marinho, nascido em 1840. Uma das maiores figuras do Porto industrial do seu tempo. Foi um dos fundadores da Fábrica de Fiação e Tecidos do Jacinto, que se situava na Rua da Torrinha (então, Lugar de Asneiros). Foi Presidente da AI Portuense, patrono de uma creche de "O Comércio do Porto" e Provedor da Ordem do Carmo.

Teo Dias disse...

Obrigado C@stelo

Mas essa data com coincide com aquela que se encontra na placa da toponímia https://www.flickr.com/photos/teodias/13585988053/

Por outro lado muita gente ainda confunde a "Fábrica do Jacinto" a tal da rua da Torrinha (que eu bem conheci pois situava-se em frente ao sítio onde morava a avó da minha amiga Zai) com a fábrica da rua da Saudade. Claro que há ligações entre as duas fábricas, mas creio que eram de proprietários diferentes.

Como eu só publico coisas que aparecem na net espero que as suas fontes sejam dignas de confiança. De qualquer maneira aqui ficam para memória futura.

abraço

c@stelo disse...

Caro amigo, copiei de um livro de um historiador (César Santos Silva) e ele costuma documentar-se bem sobre o toponímia portuense (Tem três ou quatro livros editados sobre esta matéria)