4.12.12

Estúdio 400

421112




Aqui há tempos quando publiquei o artigo do Sérgio Andrade sobre os cinemas desaparecidos do Porto, lembrei-me que há uns anos atrás tinha ouvido falar de um cinema (desconhecido, desaparecido que existia na Foz). 

Alto lá - pensei - deve ser o mesmo. 

Numa tranquila tarde de Outubro passeámos por aqueles campos que (brevemente?) darão lugar à próxima, futura, projectada avenida que terá o nome do rei-soldado D. Pedro IV. Uns passos mais adiante na rua Sá de Albergaria e encontro algo que destoava com todo o que se encontra à volta.

Campos de jogos com piso sintético. Aspecto de escola. Grandioso. Arquitectura dos anos sessenta/setenta. Aproximando-me fiquei a saber que era um centro paroquial!

Mais pesquisa, menos pesquisa. Interrogo os amigos e a família no facebook. Resposta imediata de um primo. Consulta de outro. 

Pronto! tinha descoberto o Estúdio 400.


031212


Existe desde 1976. Talvez não tenha tido programação regular. Serviu para as sessões do Cine-clube da Boavista que anteriormente tinha as suas sessões semanais no Foco, etc.

Agora e aqui, fico à espera de mais detalhes dos meus leitores (de Nevogilde e não só) para completar a ficha deste cinema. 

No Facebook, na página de Nevogilde encontram-se mais algumas achegas a este edifício e às sessões de cinema nele realizadas. 

4 comentários:

Gabriel Silva disse...

Frequentei bastante esse cinema, com sessões aos sábados à tarde.
Trinitás, Herbie e outros filmes do género.
Tinha um ambiente exactamente igual ao do filme «Cinema paraíso». Era dirigido pelo pároco de Nevogilde.
Lembro-me que num dos trinitás, o herois beija uma rapariga e alguem logo na sala grita «ó senhor padre, olhe que a minha mãe não me deixa ver filmes destes...».
Era local de encontro de amigos e bandos «inimigos» (Foz, Cristo-rei, Pinheiro Manso, Pasteleira, Garcia, etc.) que por vezes dava murraças, antes de todos irmos jogar futebol ou a uma festa de garagem.
Andei por lá no final dos ano 70, principios dos anos 80. Sei que depois foi estudio de televisão para uns programas da rtp-porto.

Teo Dias disse...

Amigo Gabriel Silva,

Muito obrigado pela sua participação sobre a "história" do Estúdio 400.

victor sousa disse...

salvo melhor opinião, o cinema Estúdio 400, que chegou a servir de sala de ensaio à Sinfónica, ficava na rua Rui Barbosa.

Já o mais antigo cinema da Foz ficava na Esplanada do castelo, onde hoje está um prédio de enormes proporções.

Teo Dias disse...

Victor Sousa,

Obrigado pelo comentário.

Eu só sou um visitante e um paaseante do Porto com imagens... cada vez mais imagens e menos histórias oficiais.

É verdade que o mais antigo cinema da Foz foi ali na Esplanada do Castelo.
E mais recentemente outras salas existiram onde se passavam "fitas" com projectores verdadeiros de 35 mm.
As minhas imagens são digitais e de um agora muito recente... outros virão para acrescentarem coisas ao que vou deixando aqui.

Como já disse a determinadas pessoas não sou um historiador da cidade, embora tenha o cuidado de deixar de quando em vez, quando me apetece ou porque eu respeito o trabalho dos outros, certas referências que vou encontrando na net...

As ruas mudam de nome conforme a vontade dos "Princípes" -os autarcas e os seus súbditos.
No caso presente anotei o nome que aparecia naquela placa que se encontra na esquina.

A "História" é feita pelos documentos escritos da época.

A "pesquisa histórica" implica muito trabalho de leitura em bibliotecas...

Pessoalmente já não tenho tempo para gastar os meus olhos nas bibliotecas... prefiro que continuemos a deixar testemunhos actuais para os vindouros, chamo a isto a história imediata.....