3.7.08

Rua das OLIVEIRAS

03|07|08

Fotografia publicada e localizada no Flickr


Começa na Praça Carlos Alberto na esquina do palacete de Balsemão e acaba no Largo Alberto Pimentel, com esquinas para a Rua da Conceição e Travessa de Cedofeita. Recebe em frente ao Teatro Carlos Alberto a Rua Sá de Noronha. Oliveiras porque ia pelo Horto do Olival fora desde o Campo do Olival. Punha em comunicação a chamada Porta do Olival com a estrada de Braga, passando pelos caminhos de Santo Ovídio e do Sério. A Rua das Oliveiras distingue-se já na planta do Bairro dos Laranjais, pouco posterior a 1761, e vê-se com a actual
denominação na planta redonda de Balck, em 1813. O topónimo lembra não só o velhíssimo Campo do Olival, como o aspecto quase rústico do local até meados do século passado. No n° 43 encontra-se o Teatro Carlos Alberto (o primitivo Teatro Carlos Alberto foi construído em 1897 na antiga horta do palacete dos Balsemão).
Esta rua já se chamou viela dos Ferradores.
Um dos prédios, creio que aquele que se encontra completamente degradado há mais de uma década já abrigou várias escolas importantes da cidade, entre elas, a escola que formava professores primários. Duas livrarias nesta rua: A Livraria Vieira, logo no início, junto de Carlos Alberto e a Poetria no centro comercial Lumière.

O largo Alberto Pimentel nasceu do alargamento no encontro das ruas das Oliveiras, dos Martires da Liberdade (antiga Rua Direita de Santo Ovídio, vulgarmente chamada da Sovela). Tem uma fonte, enquadrada por chorões,
onde hoje temos dois ou três pequenos jacarandás, que já esteve ligada à Arca de Água, assim como estava ligada a fonte dos Leões. Nele se situa a Livraria Académica, um dos muitos alfarrabistas existentes nesta zona.


1 comentário:

Maria Gabriela Sá disse...

Boa tarde, creio que o edifício a que se refere como tendo funcionado como escola de professores primários terá sido aquele cujo nº de porta é o 61. Andava à procura desta história e finalmente encontrei-a. Vou ver se encontro algo mais que diga que edifícios a chamada "Escola Normal"terá ocupado no Porto,